11 dicas básicas para melhorar sua escrita

É inegável que, com a internet, nós temos cada vez mais acesso à informação. Além disso, possuímos muito mais facilidade para compartilhar nossa visão sobre o mundo – seja por meio de fotos, vídeos ou textos.

Apesar de eu sempre ter possuído facilidade com a leitura e a escrita, quando voltei a escrever, cerca de 4 anos após terminar a faculdade, não foi fácil.

Meus primeiros textos me envergonham e eu simplesmente cometia inúmeros erros. Isto porque ignorava as regras gramaticais, havia parado de ler com frequência, não estudava muito e negligenciava a revisão.

Com o tempo fui recebendo críticas construtivas de pessoas próximas a mim. Devo confessar que, principalmente, com as dicas do Matheus de Souza eu evoluí – e muito – minha escrita.

Hoje entendo a importância de procurar algo no Google quando não tenho certeza, de revisar um texto pelo menos 3 vezes e de ler muito.

E, como percebo que a dificuldade em melhorar a escrita não é exclusividade minha, decidi compartilhar com vocês minhas principais dicas para escrever artigos melhores.

1 – Estimule sua criatividade

Um dos primeiros passos na hora de escrever artigos é entender a importância da criatividade na elaboração deles.

Mesmo que você escreva artigos técnicos, é essencial compreender que a criatividade desempenha um papel fundamental na forma como você vai abordar o tema central do seu texto e, por isto, é indispensável para melhorar sua escrita.

Estimular sua criatividade pode te ajudar a expandir sua visão sobre o assunto do qual vai falar ou, simplesmente, a pensar em uma abordagem mais atraente para seu texto.


Relacionado: 7 livros para estimular sua criatividade

 

2 – Entenda as regras gramaticais básicas

Não existe nada mais desestimulante do que ler um texto repleto de erros gramaticais. Além de ser péssimo para os olhos, um artigo cheio de erros demonstra descuido ou falta de profissionalismo, o que nos leva a pensar que o interlocutor não tem credibilidade – e ninguém quer isto, não é mesmo?!

Portanto, é fundamental que você entenda o básico das regras gramaticais do idioma no qual está escrevendo.

Então, caso tenha dúvidas sobre alguma frase ou palavra pesquise no Google se ela está escrita da maneira correta. Se, ainda assim, a dúvida persistir escreva de outra forma. Neste caso é melhor simplificar do que acabar se complicando.

 

3 – Leia muito – mas, leia como um crítico

Ler é extremamente importante. Pesquisas científicas apontam que ler não só promove a melhora do seu conhecimento e da sua escrita, como também auxiliam no desenvolvimento do cérebro.

Mas, como um escritor, é essencial que você leia textos também como um crítico. Não, você não precisa emitir sua opinião sobre todo artigo lido.

O que eu quero dizer é que caso tenha gostado de um texto, um livro ou simplesmente uma publicação em uma rede social, leia novamente. Faça isto para poder ler criticamente. Ou seja, analisar o motivo pelo qual aquele texto te chamou a atenção.

Observe a abordagem, a gramática, a estrutura do texto. Analise cada detalhe, use-os como inspiração e entenda como tais aspectos podem ser interessantes para você e para sua escrita.

4 – Estude

A escrita está sempre evoluindo – e as nossas habilidades também. É natural que a prática faça de nós melhores escritores. Entretanto, estudar também é essencial e, sem dúvidas, acelera o desenvolvimento de nossa escrita.

É importante não somente estudar sobre as regras gramaticais e a escrita em si, mas entender todo o seu universo.

Como desenvolver sua voz na escrita? Como criar artigos mais interessantes e atraentes? Como usar técnicas de SEO para fazer com que seus artigos cheguem à mais pessoas? E, mais importante, como fazer com que sua mensagem seja coerente e consistente?

Existem inúmeros cursos online sobre o tema, alguns deles em plataformas como Coursera e Skillshare. Entretanto, o meu favorito neste momento é o do Matheus, sobre Redação e Escrita Criativa de não-ficção, que aborda desde métodos e rotinas para escrever artigos melhores até a publicação do texto. Eu já assisti à algumas aulas e aprendi muito!

 

5 – Tenha um plano

Antes de começar a escrever um artigo é interessante que você tenha uma espécie de plano para que ele não vire uma divagação sem sentido.

O que quero dizer com isto? Bom, é interessante que seu artigo tenha começo, meio e fim e que você saiba aonde quer chegar. Estabeleça como vai ser a sua conclusão e como você vai organizar suas ideias para chegar até ela.

Determine uma espécie de estrutura básica para seu artigo, elenque os principais pontos a serem abordados no artigo como se fossem checkpoints. Assim, enquanto escreve e desenvolve suas ideias você só precisa se preocupar em ligar os pontos e chegar até o fim do labirinto.

 

6 – Pesquise

A importância da pesquisa é, por vezes, negligenciada. É importante salientar: não escreva nada baseado no “achismo” ou no que alguém disse um dia, sem antes checar os fatos.

Quando você escreve um artigo com embasamento teórico – principalmente se ele envolve dados e estatísticas – ele se torna muito mais rico e substancial.

Portanto, seja um artigo técnico ou pessoal, busque fazer algum tipo de pesquisa.  Fazer isto pode te ajudar a encontrar dados para sustentar seus argumentos ou simplesmente te ajudar a formar uma opinião mais sólida sobre determinado assunto.

 

7 – Pratique

A prática leva à evolução, isto é fato. Deixe a preguiça de lado e escreva, muito. Por mais que esteja achando tudo que escreve horrível, não pare. Lá na frente você perceberá o quanto evoluiu.

Sem dúvidas, é impossível evoluir sua escrita sem que você pratique e tente desenvolver esta habilidade.

É claro que estudar e ler é importantíssimo, mas ninguém evolui na escrita sem escrever.

 

8 – Não enrole – quanto mais simples melhor

Uma coisa é certa, você precisa conhecer o seu público na hora de escrever um texto direcionado à ele. O que quero dizer é que é importante entender que se o seu público não é composto exclusivamente por doutores e PHDs, por exemplo, de nada adianta usar um vocabulário rebuscado ou completamente técnico.

Na hora da escrita é essencial simplificar e se fazer entender sem muita enrolação, principalmente no Brasil. Isto porque, em nosso país, pesquisas apontam que entre os alfabetizados cerca de 65% dos indivíduos possui algum tipo de dificuldade para ler e interpretar textos.

Portanto, usar palavras demais, não ser objetivo e prático ou simplesmente enrolar muito para dizer o que quer dizer podem fazer com que a mensagem não seja clara o suficiente ou simplesmente não chegue ao leitor como deveria.

Sendo assim, elimine palavras ou frases desnecessárias, substitua palavras que não são adequadas para seu público e simplifique sua redação.

 

9 – Use sua experiência pessoal, compartilhe sua opinião e use sua voz

Esta é uma das principais dicas que dou quando alguém me questiona sobre como se diferenciar no meio de tanto conteúdo, aparentemente, igual.

Nós todos temos uma história para contar. Nós todos temos visões únicas a respeito de uma mesma situação. Nossas percepções mudam de indivíduo para indivíduo. Nossa opinião é diferente e a forma de comunicar também é única – justamente por toda a nossa complexidade como seres humanos.

Portanto, permita-se fazer uso de suas experiências e aprendizados para fundamentar seus textos e argumentos, compartilhe suas opiniões e ideias e use a sua voz para comunicar.

Por exemplo, não adianta se esforçar para criar um texto completamente técnico e complexo se você ama simplicidade e praticidade. De nada adianta ser completamente formal se você e seu público são mais simples.

Portanto, comunique-se da forma que se sente mais confortável, é assim que nascem os artigos mais autênticos.

 

10 – Revise quantas vezes for necessário

De acordo com minha própria experiência e as conversas que tive com outros escritores, esta é a parte mais negligenciada de todas.

Muitos de nós colocamos tanto esforço na escrita e acabamos destruindo todo este esforço publicando um texto sem a revisão apropriada.

Como disse na dica número 2, é essencial entender as regras gramaticais básicas para evitar erros. Entretanto, frequentemente, erros ocasionados por falta de atenção, por exemplo, passam despercebidos – apesar da compreensão das regras gramaticais. Por isto, revise quantas vezes for necessário.

Eu não tenho um número ideal para te indicar, mas geralmente reviso meus textos de 3 a 5 vezes. Isto porque na primeira vez acabo revisando muito mais a forma de escrita e a fluidez do texto do que a gramática. Faço isto mais uma vez procurando por repetições e fazendo mais alguns ajustes. Só depois disso parto para a revisão da gramática.

Aí sim faço as correções gramaticais necessárias e, sempre que encontro algum erro, reviso todo o texto novamente. É claro que isto não isenta meus artigos de imperfeições, mas, com certeza, os torna muito melhores do que estavam antes.

 

11 – Publique seus textos e esteja aberto à críticas

Deixar que seus textos vejam a luz do dia é tão importante quanto escrevê-los. Você não é obrigado à isto e nem precisa publicar tudo que escreve. Entretanto, publicá-los vai te dar mais confiança e te colocar mais próximo à opiniões e feebacks valiosos.

Não, não dê ouvido à críticas sem fundamento vindas de pessoas que simplesmente não são seu público ou nunca assumiram o “risco” de se expor e fazer o que você está fazendo.

Ouça o feedback de pessoas que se importam com você e que podem, de fato, contribuir para que você melhore seu trabalho. Este é o tipo de crítica que importa.

E o que você faz com as críticas negativas e os haters? Aprenda a ter paciência, ser mais forte e corajoso e a não se importar – tanto – com a opinião de quem não é importante para você.

 


E aí, tem mais alguma dica para escrever melhor? Compartilha com a gente nos comentários. Vamos adorar saber!

E se gostou desse post e quer salvá-lo, ou simplesmente quer compartilhar com mais gente, salva a imagem abaixo no seu mural no Pinterest. E se ainda não me segue por lá, é só clicar aqui e começar a seguir!