Marketing de Conteúdo: como atrair pessoas e conectá-las a sua marca

Se você tem me acompanhado no Instagram já deve ter me visto falando sobre branding, público alvo – persona –, marketing de conteúdo e SEO nos últimos dias através dos Stories.

Enquanto isso, nos meus últimos textos publicados no LinkedIn e no be freela, falei sobre a importância do branding e também de definir uma persona para seu negócio – seja você uma empresa ou um trabalhador independente.

Caso não tenha lido os textos mencionados acima, recomendo que o faça, já que para produzir conteúdo que engaje e conecte é necessário que você entenda bem estes dois conceitos e defina-os para que possa comunicar sua mensagem da melhor forma possível – e por definir quero dizer colocar no papel mesmo.

Bom, acho que depois desta introdução podemos começar…

Mas, antes de tudo, o que é Marketing de Conteúdo?

Bom, para aqueles que estão começando agora e não sabem muito bem o que é Marketing de Conteúdo, aqui vai uma explicação concisa e simples.

O Marketing de Conteúdo é uma forma de marketing focada em oferecer conteúdo de qualidade para seu público. O objetivo desta ação é atrair mais visitantes – e possíveis clientes – para seu site ou redes sociais.

Além disso, o Marketing de Conteúdo é uma ferramenta fundamental para transformar você ou sua empresa em uma referência em seu ramo de atuação. 

Vale lembrar também que ele não é uma forma de propaganda convencional – por convencional quero dizer anúncios do tipo “Compre meu produto na promoção”.

No Marketing de Conteúdo você produz conteúdos voltados às necessidades e problemas da persona do seu negócio, em vez de anunciar seus serviços.

Entretanto, apesar de parecer simples, o Marketing de Conteúdo exige muito planejamento e uma profunda análise do seu branding e de sua persona. Mas, por que?

Utilizando o Marketing de Conteúdo para atrair as pessoas certas

O motivo pelo qual digo que é importante que você planeje bem seu branding e defina sua persona é o seguinte: de nada adianta começar a criar conteúdos relacionados à sua empresa sem saber para quem está escrevendo ou que mensagem gostaria de transmitir.

Vou explicar melhor, vamos lá…

Quando você estrutura bem sua marca e entende a forma como ela deve se comunicar, sabe como entregar um conteúdo ao seu público. 

Vamos supor que um dos pilares da sua empresa é passar uma mensagem descontraída e jovem. Bom, não faz sentido que quem escreva seus textos seja uma pessoa de 60 anos de idade, usando vários termos técnicos ou exemplos e situações vividas no mundo dos adultos. Você precisa falar a mesma língua que diz falar. Seu conteúdo precisa estar alinhado com os valores e propósito de sua empresa.

Além disso, definir uma persona é igualmente importante. É de se esperar que sua persona tenha os mesmos valores que sua empresa – que você já estabeleceu num processo de branding. 

Mas, acima de tudo, é preciso entender quais são as necessidades desta pessoa, o que ela gosta e, principalmente, quais são os problemas dela. O que você pode oferecer que vai resolver os questionamentos de sua persona?

Entendendo estes dois fatores e unindo-os, fica muito mais fácil de pensar em conteúdos relevantes que atraiam as pessoas certas.

Um exemplo prático sobre o que “deu errado”

Bom, vamos ao meu exemplo como fotógrafa. Desde o início do meu blog eu escrevo sobre fotografia, como melhorar suas fotos, dicas de aplicativos, de edição, etc. 

Quando comecei a escrever sobre fotografia eu não sabia muito bem o que queria. Sabia apenas que queria ajudar outras pessoas a começar a fotografar, mas também atrair clientes, pessoas que vissem a qualidade do meu trabalho e me contratassem.

Entretanto, nunca parei para pensar no meu branding e na forma como deveria me comunicar e comunicar meus valores. Também, nunca pensei numa persona – note que eu pensava em clientes e aí poderia ser qualquer um que quisesse me contratar para fazer fotos de qualquer coisa.

Portanto, eu estava iniciando no Marketing de Conteúdo com o pé esquerdo.

A medida que ia publicando meus textos percebia que os acessos cresciam e quando comecei a usar o Pinterest, então, meus acessos quadruplicaram. Entretanto, meu número de clientes permanecia o mesmo. Então, o que eu estava fazendo de errado?!

Eu estava escrevendo para o público errado. Quando comecei a escrever sobre dicas de fotografia, quem eu estava atraindo?

  1. Clientes;
  2. Pessoas que queriam ser fotógrafas.

Acho que a resposta fica bem evidente, não é?! Eu estava atraindo pessoas que queriam ser o que eu era – e não clientes. E o pior é que eu não tinha a mínima noção disso e não tinha nenhum tipo de produto para oferecer às pessoas que chegavam no meu site.

Se eu tivesse uma persona definida eu conseguiria pensar muito mais claramente em quem ela é e quais são as suas necessidades, bem como pensar em um produto para que ela não fosse apenas um visitante, mas pudesse se tornar um cliente.

A importância do Marketing de Conteúdo: atrair pessoas e conecta-se com elas

Produzir conteúdo que engaje e atraia pessoas é importantíssimo para criar uma conexão com seu público, tornar-se uma referência no assunto e gerar mais vendas.

Quando você produz um conteúdo pensando nas estratégias de Marketing de Conteúdo – ou seja, algo útil para seu cliente – é muito mais provável que ele encontre seu blog/site por meio de uma busca no Google, navegue por ele e fique sabendo da existência de sua empresa, produto ou serviço.

Se você gera conteúdos educativos, que ensinem ou resolvam problemas que seu cliente tem, ele sairá de seu site satisfeito e lembrará de você. Talvez ele vire até mesmo seu seguidor nas redes sociais – onde é possível criar um vínculo ainda maior se você usá-las com sabedoria.

Mas, como isto funciona na prática? Vou contar uma situação que aconteceu comigo e com o Matheus há um tempo.

Há dois anos, quando nos mudamos para o nosso apartamento, queríamos fazer uma parede de cimento queimado na nossa sala.

Como bons adeptos do DIY (do it yourself –– ou “faça você mesmo” em bom português), decidimos procurar no Google como fazer uma parede de cimento queimado.

Entre vários resultados encontramos um tutorial no blog da Leroy Merlin. No tutorial eles elencavam os materiais usados e a forma de fazer, além de incluir um vídeo do YouTube – produzido por eles – que mostrava como a aplicação era fácil.

Em momento algum eles faziam uma propaganda explícita do produto que vendiam. Eles apenas usaram o Marketing de Conteúdo para atrair as pessoas certas ao site deles. 

O que eles fizeram? Identificaram a necessidade do cliente e mostraram à ele como ele poderia resolver aquele problema. Bom, e foi assim que, sem fazer um anúncio que não agregaria nada, nós pegamos um carro e fomos direto até a Leroy Merlin que fica há uma hora e meia daqui de casa para comprar todos os materiais indicados –– e mais algumas coisas que precisávamos para nossa casa.

Neste exemplo é possível entender, claramente, a importância do Marketing de Conteúdo para atrair clientes – e criar conexões. Nós, como profissionais e clientes, jamais vamos esquecer disso e continuaríamos visitando a loja se ainda pensássemos em ter uma casa.

O fato é que o Marketing de Conteúdo tem muito mais chances de atrair uma audiência ou clientes fiéis. Portanto, invista na produção de conteúdo de qualidade e que seja relevante para seu público enquanto assiste a mágica acontecer.

Se quiser outros exemplos de empresas que fazem isto muito bem, indico dar uma olhada nos blogs da Rock Content, PR Digital, e Natue by Mundo Verde.


E aí, gostou deste post? Escreve aqui nos comentários se ele foi útil para você!

Ah, e se quiser salvar este post para ler de novo depois é só salvar a imagem abaixo no seu Pinterest! Aproveita e me segue por lá para ficar por dentro das minhas dicas e inspirações! <3