Como se tornar um fotógrafo profissional e como começar

Antes de qualquer coisa, gostaria de dizer que não há jeito certo ou errado se tornar um “fotógrafo profissional”.

Existem, sim, diversos caminhos que podem te levar a ser um “fotógrafo profissional” – e é isso que vou explicar aqui com base em minha experiência.



 

Uma das grandes dúvidas que surgiram no meu Instagram quando questionei o que gostariam de saber sobre fotografia foi “Como começar a fotografar profissionalmente”.

Muita gente quer começar, mas poucos sabem como fazer, portanto, eu vim aqui para te ajudar a dar este primeiro passo para começar a fotografar profissionalmente logo. Vamos lá?

Estude – e deixe a preguiça de lado

Esta é a parte fundamental: estudar. Não existe outra forma de ser um bom fotógrafo se não for estudando. Você pode se tornar um fotógrafo mediano sem estudar, não um bom.

Por estudar quero dizer não apenas ler um bom livro, mas, assistir aulas e tutoriais no Youtube, observar o trabalho de outros fotógrafos, ler textos em blogs, enfim, qualquer contato com fotografia.

Estude sobre arte, fotografia, técnicas de edição. Seja curioso e observador. Entenda como a luz funciona, a diferença entre cada tipo de lente, a forma como posicionar um modelo, etc.

Você não precisa fazer uma faculdade. Matricule-se em um curso para iniciantes e entenda sobre seu equipamento e a fotografia. Ou comprometa-se a, diariamente, buscar vídeos que te ensinem algo sem precisar sair de casa.

Deixe a preguiça de lado mesmo que você trabalhe em outro emprego. Esforce-se um pouco mais e estude em suas horas vagas. Este esforço compensa.

Escolha e compre seu equipamento

Faça uma pesquisa extensa sobre equipamentos e tenha em mente suas limitações financeiras. Você não precisa do equipamento mais caro para começar, esqueça aquela câmera que o Sebastião Salgado usa.

No início, nós geralmente não sabemos mexer muito bem no equipamento que temos e, muito provavelmente, não iremos perceber as limitações dele. Se perceber, não será algo crucial para você.

Comece pelo básico, escolha uma câmera e lentes que se encaixem no que você pode pagar e que atendam às suas necessidades iniciais.

Eu, por exemplo, comecei fotografando com uma Canon T3i + lente do kit (18-55 f/4-5.6), que foi ótima para mim durante 3 anos. Um ano depois de adquirir a câmera, comprei uma lente 50mm f/1.8 para conseguir um desfoque maior ao fundo.

Saiba que o equipamento não é o principal quando você está começando. É claro que é necessário ter um equipamento, mas não é necessário possuir o melhor equipamento.

Neste post eu falei um pouco sobre os equipamentos que utilizo e porquê os utilizo. Dá uma olhada. 😉

Use sua câmera e aprenda tudo sobre ela

Antes de qualquer coisa, use muito sua câmera. Leia o manual. Não esqueça que ele existe. Ele vai te ensinar para que serve cada botão e cada configuração.

Entenda sobre exposição, velocidade do obturador, abertura e ISO. Conheça os princípios básicos da fotografia para que possa controlar sua câmera e conseguir os resultados que deseja.

Fotografe em modo manual, faça fotos em casa, na rua, em movimento. Teste todas as possibilidades e conheça muito bem seu equipamento. PS: Não precisa passar trabalho usando o foco manual, deixe a câmera fazer este trabalho.

No início parece ser muito difícil e você vai ter que pensar muito antes de mexer nas configurações, mas acredite, é igual dirigir. Depois de um tempo, você entra no modo automático e está ajustando tudo sem perceber.

Por que você precisa saber muito bem como operar sua câmera? Bom, quando está fotografando profissionalmente você não vai querer se preocupar com nada mais além de criar fotos lindas.

Aprenda a editar

A foto mais simples sempre precisa de uma boa edição. A edição é aquela parte que vai transformar suas fotos em algo incrível. Por mais que você já goste de suas fotos do jeito que estão, edite-as. Acredite, elas ficarão muito melhores.

Use um bom software de edição. Eu recomendo o Lightroom da Adobe. O Photoshop também é bom, mas é mais complexo e menos intuitivo.

Aprenda a mexer nos ajustes, tons, curvas, sombras e realces. Experimente e procure tutoriais no Youtube.

Além de tudo, no Lightroom você tem a vantagem de poder comprar presets – ou predefinições – que são como os filtros dos apps de edição de imagens. Assim que você aplica o preset em uma imagem ela é editada com um click, e você talvez só precise fazer alguns ajustes.

Já o Photoshop é um pouco mais complexo e oferece inúmeras possibilidades com relação à retoques e outras funcionalidades, como remover pessoas e objetos indesejados da imagem.

A edição é parte importante da fotografia e pode fazer com que seu trabalho pareça muito mais “profissional”. Estude, pratique e não force a barra nos efeitos. Isto vai fazer seu trabalho se destacar.

Neste post eu falei sobre os programas, aplicativos e filtros que utilizo. Dá uma olhada. 😉

Escolha uma área de atuação

Até começar a fotografar eu não imaginava que haviam tantas possibilidades dentro da fotografia. Você pode ser fotógrafo de alimentos, natureza, boudoir, casamento, formaturas, gestante, documental, newborn, entre outros.

Escolher uma área é algo que pode acontecer antes ou depois de começar, mas, antes de iniciar na fotografia profissional você já pode pensar no que tem, ou não, a ver com você. Mas, como assim?

Pense em você, no que gosta de fazer, qual é seu estilo. Você gosta de criar e fazer algo mais livre ou não se importa de ter que entregar algo dentro do que foi solicitado pelo cliente? Não liga de ficar acordado até tarde? Ama festas? Adora crianças?

Seus gostos pessoais interferem, e muito, em sua satisfação enquanto fotógrafo. Muita gente começa trabalhando no nicho errado – eu, por exemplo – e se frustra achando que não gosta mais de fotografar.

A verdade é que nem sempre você vai amar o que “dá mais dinheiro”. Tenha em mente que arte deve ser feita com o coração, e se não for assim, você não vai conseguir entregar um trabalho excelente, muito menos amar o que faz.

Ame o nicho que você escolher. Se você adora bebês, talvez seja uma ótima opção fotografar recém-nascidos e acompanhamentos. Se adora festar e ficar acordado até tarde, ser um fotógrafo de casamento não deve ser um problema para você.

Prepare-se para começar

Começar parece ser o maior obstáculo, certo? Quando entramos em um emprego sempre temos alguém para nos ensinar, mas com a fotografia, trabalhando sozinho, tudo parece mais difícil.

Se você não trabalha ou nunca trabalhou com fotografia ou junto de um fotógrafo, as dúvidas são inúmeras. O que fazer, como dirigir um modelo, como entregar as fotos?

Muitas destas dúvidas você só conseguirá tirar na prática. Mas como? Bom, eu acredito que há duas formas para ganhar mais segurança antes de começar a fotografar profissionalmente, sem realmente fotografar.

Você pode escolher fazer uma delas, ou nenhuma, e simplesmente começar.

Assista a um ensaio

Conhece alguém (um amigo, um primo, tio, etc) que tem um ensaio fotográfico marcado? Peça para ir junto e observe como o fotógrafo trabalha. Veja como ele dirige os modelos e tente compreender como ele trabalha. Se tiver abertura, faça perguntas à ele e diga que você gostaria de se tornar um fotógrafo também.

Converse com um fotógrafo e o acompanhe

Você conhece algum fotógrafo? Tem algum amigo que trabalhe com fotografia? Pergunte se pode acompanha-lo em algum ensaio ou evento para que você adquira experiência. Se quiser, peça para fotografar junto com ele ou o acompanhe apenas como observador.

 

Comece a fotografar

Como a maioria dos negócios começa? Bom, a maioria começa com um investimento grande de grana. Na fotografia, entretanto, além do equipamento você não precisa investir mais nada. Esta é a melhor parte da fotografia. Você pode, simplesmente, começar.

Eu, pessoalmente, recomendo que você comece fazendo trabalhos de graça. Você vai me dizer: “Mas como? Fazer trabalhos de graça? Que absurdo!”. Bom, não é tão absurdo assim.

Considere seu trabalho “de graça” como um investimento. Você estará, apenas, investindo seu tempo e, de quebra, vai ganhar muita experiência. Chame amigas, parentes ou qualquer pessoa que você achar interessante para ser fotografado e faça isso.

Mas você vai me dizer: “Não é melhor cobrar pouco mas cobrar alguma coisa?”. Eu acredito que não. Cobrando pouco você será conhecido como aquele fotógrafo que é “baratinho” e não aquele fotógrafo incrível que faz fotos maravilhosas.

Pense em pessoas que topem suas ideias e te ajudem a construir um portfólio legal e convide-as para sair e fotografar. Escolha pessoas que se alinham com o tipo de conteúdo que você quer produzir.

Este investimento é uma ótima forma de começar. Além de construir um portfólio, há coisas que você só aprende na prática. Estar no comando de um ensaio é muito enriquecedor.

A cada ensaio você aprende um pouco mais sobre luz, direção, sobre o que fazer e o que não fazer, seu tempo para fotografar, suas preferencias. Enfim, tudo que só é possível aprender na prática, você aprenderá.

PS: Preciso abrir um parênteses aqui para Fotografia Newborn. Não comece sem fazer um curso especializado primeiro. A fotografia Newborn é muito delicada, você precisa aprender diversas técnicas (como posicionar o bebê corretamente, como fazê-lo se acalmar) e algumas normas de segurança para não machuca-lo. Neste caso, procure um fotógrafo capacitado e estude com ele, faça um workshop e entenda muito bem todas as técnicas antes de começar.

Mas, então, já devo largar tudo para ser fotógrafo?

Não. Na verdade, eu aconselho que não largue tudo para ser fotógrafo, pelo menos no início.

Deixe a fotografia ser seu segundo “emprego” até que ela consiga te sustentar e você já tenha uma boa base de clientes. Isto pode demorar alguns anos, mas tenha paciência.

Uma vez que você começa a encantar seus clientes, eles vão retornar ou irão te indicar a quem precisar. Seu nome vai sendo construído aos poucos e, assim, você terá mais clientes. Mas isso é assunto para um próximo post.

No próximo texto desta série vou falar um pouco sobre como fortalecer seu trabalho e conseguir mais clientes.


E aí, gostou das dicas? Espero que tenha lhe ajudado de alguma forma! Tem mais alguma que você gostaria de compartilhar? Escreve aqui nos comentários!

Quer salvar este post para ler de novo depois? Basta salvar a imagem abaixo no seu Pinterest ou seguir meu painel sobre fotografia e poder ver mais dicas como estas!

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvarSalvarSalvar