Dicas de Viagem | 2 dias em Arraial do Cabo – O Caribe brasileiro

Águas cristalinas e limpinhas + areia branquinha. Parece o Caribe, mas estamos no Brasil. Um dos lugares mais inacreditáveis para quem curte praia e não quer ou não pode ir até a América Central é Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro.

O pequeno município carioca tem pouco mais de 30 mil habitantes. Nós escolhemos visitar a cidade por ser um lugar incrível e porque tinhamos pouco tempo para viajar, então, queríamos algo que não fosse muito longe e que desse para aproveitar em menos tempo.

Estávamos entre Porto de Galinhas, Jericoacoara e Arraial. Mas, quando começamos a ver as fotos e a pensar no tempo que levaríamos para cada lugar, não tinha outra escolha a fazer, foi Arraial do Cabo mesmo. Pegamos um voo saindo do aeroporto de Jaguaruna (SC) com escala em Campinas (SP) e chegamos no Rio de Janeiro por volta das 10h da manhã. O tempo estava bem fechado e conseguimos seguir rumo à Arraial (de carro alugado através da Localiza) apenas às 13h por burrice nossa mesmo (esquecemos o carregador da GoPro e tivemos que procurar algum para comprar). Hahaha

O trajeto até Arraial do Cabo e a Hospedagem

Para nossa infeliz surpresa, o trânsito na BR-101 (começando já antes da ponte Rio-Niterói) estava péssimo – era uma sexta-feira, feriado na cidade do Rio (20 de janeiro) -, então levamos 5 horas para chegar a Arraial do Cabo (o que geralmente leva de 2 horas e meia a 3 horas). Chegamos na cidade por volta das 18h.

Fizemos o check in na Pousada Canto da Baleia, uma das melhores e mais bem avaliadas de Arraial do Cabo, que fica de frente para a Praia dos Anjos. A pousada tem sua base num casarão antigo (mas muito bem conservado e reformado) e foi ampliada com um prédio mais moderno anexo. Os quartos são ótimos, camas confortáveis, água de chuveiro que esquenta de verdade e o café da manhã é incrível. Todas as manhãs tivemos uma variedade incrível de pães, bolos, sucos, cafés, iogurtes, grãos, entre outras guloseimas.

Além disso, a localização da pousada é ótima, próxima aos principais restaurantes e à praia de onde saem os barcos para passeios.

Valeu muito a pena termos ficado na Pousada Canto da Baleia – e ficaremos novamente quando voltarmos à Arraial. Lembrando que a cidade não conta com uma estrutura de grandes hotéis, então se você está procurando lugares luxuosos, não é lá (pelo menos por enquanto) que vai encontrar, já que a maioria das hospedagens são pousadas. Para hotéis luxuosos (e mais caros) dá para escolher ficar em Búzios, por exemplo.

Praia Grande

Apesar de chegarmos tarde em Arraial, ainda conseguimos sair para ver o sol se pôr (nem taaaaaanto assim, porque estava nublado) na Praia Grande. Foi incrível chegar lá e ver a cor daquela água, um azul claro de piscina, e o mar calmo (que nem sempre é assim, de acordo com os locais, a Praia Grande é a praia dos surfistas). Sentamos e apenas admiramos a beleza daquele lugar.

A Praia dos Anjos e seus restaurantes

Voltamos para o hotel depois de escurecer e escolhemos jantar no restaurante Saint Tropez. O ambiente é uma delícia, colorido e aconchegante, e a comida é deliciosa. Eles têm vários pratos com peixes, camarão, enfim, tudo o que um restaurante praiano tem a oferecer, além de vinhos, cervejas e drinks. O preço é razoável, não é barato nem caro. Para a comida está ótimo.

É por lá que ficam outros restaurantes famosos como o Bacalhau do Tuga (com costelinhas e bolinhos de bacalhau deliciosos e um pastel de Belém ótimo), onde jantamos na segunda noite, e o Pimenta Rosa (este um pouco mais distante, onde almoçamos no nosso segundo dia em Arraial, e que serve alguns pratos com peixes e também massas deliciosas. Todos com ambientes super aconchegantes e gostosos, além de um atendimento maravilhoso.

Além de a Praia dos Anjos ser a praia dos restaurantes, lá também é o lugar de onde saem os barcos para passeios. Por isso considero que ficar na Praia dos Anjos é uma ótima opção se você não quer depender tanto de um carro. Além dos restaurantes estarem por perto e os passeios de barco saírem dali, é supertranquilo chegar na Praia do Forno (uma das mais lindas de Arraial). Dá para ir caminhando tranquilamente até a trilha que leva até ela.

Praia do Forno

Como nós tinhamos pouco tempo e estávamos visitando Arraial do Cabo durante a alta temporada, nós não queríamos perder tempo. Acordamos antes das 5h45 de sábado e fomos até a Praia do Forno. Só é possível chegar lá por trilha (fácil e bem preservada, com degraus de pedra e um caminho bem demarcado) ou barco. Caminhamos até a praia e chegamos lá por volta das 7h da manhã. Encontramos a praia deserta, não havia mais ninguém lá além dos donos de quiosques, que abririam mais tarde.

Sentamos, aproveitamos um pouco o visual e depois decidimos entrar na água. A água da Praia do Forno é um pouco diferente das demais praias de Arraial. Ela tem uma cor verde-água que casa muito bem com a mata que a cerca. Assim como as demais por ali, ela não é quente, mas também não é supergelada como as águas aqui do sul (Santa Catarina). É suportável e agradável quando está quente. Ficamos por lá até umas 10h da manhã, quando a praia já estava ficando bastante cheia, fomos até a pousada tomar café e partimos caminhando em direção à Prainha.

A praia, como a maioria de Arraial do Cabo, é maravilhosa. As águas são limpas, calmas e a temperatura é um pouquinho gelada, o que não é um problema para quem vem do sul e já está acostumado a águas frias como nós. Além de ser muito bem preservada, há quiosques na pequena faixa areia que oferecem aluguel de cadeira e guarda-sol para quem precisa, além de comidas e bebidas.

Prainha

A Prainha é uma praia bem extensa – se comparada à praia do Forno e de águas claras e azuis. Não confie no Google quando ele diz quantos minutos você deve levar de um lugar ao outro quando vai caminhando. Levamos em torno de meia hora para chegar à Prainha, o que foi um pouco cansativo por conta do sol quente das 11h da manhã. Chegamos lá e a praia estava lotadaaaaaassa (tão lotada que nem lembrei nem tive ânimo para fotografar, sorry). Não tínhamos onde sentar na areia, então fomos até um quiosque e tomamos uma cerveja.

Nessa praia tem várias pessoas alugando caiaques e stand ups – uma hora sai em torno de R$ 30,00 (verão de 2017) durante a temporada. Eu e o Matheus alugamos um caiaque e remamos juntos. Foi uma das melhores coisas que fizemos, e sabe por que? A praia é cheeeeia de tartarugas! Conforme íamos avançando encontrávamos mais e mais. Foi muito legal poder vê-las ali, tão perto de nós, no ambiente natural delas.

Quando terminamos o passeio de caiaque decidimos sair da praia e voltar para o Hotel para tomar um banho e se preparar para o almoço. Passamos em um mercado que havia no caminho (próximo à rodoviária da cidade) para comprar pães e outras comidinhas para nos alimentarmos quando saíssemos muito cedo e fomos em direção ao Hotel e depois ao Pimenta Rosa, restaurante delicioso que mencionei lá em cima.

Depois do almoço acabamos voltando para o hotel para aproveitarmos um pouco a calmaria da piscina e nos aprontarmos para o jantar no Bacalhau do Tuga (também mencionado lá em cima).

Praia do Farol, Prainhas do Pontal, Gruta Azul e passeio de barco

No dia seguinte, nosso último dia em Arraial, acordamos cedo e fomos até o Pontal do Atalaia (que é um condomínio, aberto à visitação, onde se tem uma vista linda das Prainhas do Pontal e também por onde se tem acesso a elas sem ser de barco. A vista de cima é linda!

Prainhas do Pontal do Atalaia – 6h30 da manhã e já com bastante gente

Praia dos Anjos vista do caminho até o Pontal do Atalaia

Para este dia, também havíamos agendado um passeio de barco com a empresa (incrível) Arraial VIP. O barco deles é pequeno, e por isso leva poucas pessoas, e é bem mais privado que os demais barcos. Eles oferecem comida e bebida (pagos à parte) dentro do barco, e o passeio que passa pelos principais pontos de Arraial dura de 2h e meia a 3h.

É importante ressaltar que o passeio dura “menos tempo” que o dos outros barcos (que fazem de 4h a 5h), mas não porque faz menos ou visita menos lugares, e sim porque os demais barcos transportam tanta gente, que demoram mais para embarcar e desembarcar em cada parada, levando, assim, mais horas para concluir a viagem.

Saímos da Praia dos Anjos e fomos direto para a Praia do Farol, sem dúvidas a mais bonita de Arraial (talvez por ser intocada e muito bem preservada), com águas cristalinas (geladinhas), areia branca e grossa, e alguns corais onde é possível ver peixinhos andando de um lado para o outro. Por questão de preservação, não é possível levar nenhum tipo de plástico para a ilha, e há um limite de pessoas que podem desembarcar lá por dia.

A melhor parte de termos feito o passeio com a Arraial VIP foi que por eles serem o primeiro barco a sair (às 8:30, enquanto a maioria sai as 9:00) tivemos cerca de 30 minutos de praia somente para nós. Não havia mais nenhum barco “estacionado” além do nosso, nem outras pessoas ao redor. Foi uma delícia poder aproveitar a praia com um pouco mais de exclusividade.

Olha como essa água é transparente, gente!

Depois disso, saímos em direção aos outros pontos turísticos, como a Gruta Azul (que fica mais bonita durante a tarde ou com o tempo aberto, que é quando a água fica num tom de azul ainda mais bonito), a fenda de Nossa Senhora, entre outros lugares. A próxima parada foi nas Prainhas do Pontal.

Prainhas do Pontal

Desembarcamos lá por volta das 10h da manhã e a praia estava lotada. Mergulhamos, tiramos fotos e tomamos água de côco. A praia é linda, a água é muito transparente e azul, porém, como era Janeiro, estava supercheia, e aí fica meio difícil de aproveitar. Mas vale muito a pena visitar, também é um lugar lindo demais, uma encosta cheia de verde e pedras ao redor. Gostaria muuuuito de voltar lá e ver a praia vazia. 🙁

Dicas Gerais

E aí, curtiu? Pretende visitar Arraial do Cabo? Então dê uma olhada nas dicas aqui embaixo que eu compartilhei e que podem tornar a sua viagem ainda melhor.

Quando ir

Evite ir na alta temporada. Dezembro, janeiro e fevereiro são os piores meses. Os preços estão mais altos, as praias estão completamente lotadas, as ruas (estreitas) são quase impossíveis de transitar com o carro. Arraial do Cabo é uma cidade de 30 mil habitantes que chega a ficar com 250 mil pessoas durante a alta temporada, então você deve imaginar como é. Para ter uma ideia, nós alugamos um carro e quase não usamos. Ficávamos tão estressados de andar de carro por lá (por conta de tantos carros estacionados e pessoas andando no meio das ruas) que evitamos ao máximo usá-lo, e só usamos para ir até o Pontal do Atalaia.

De acordo com o pessoal da Pousada e outras pessoas com quem conversamos, a época ideal para ir à Arraial do Cabo é nos meses de Março e Abril e depois Outubro e Novembro, que é quando está mais quente e os turistas ainda não chegaram em peso.

Como se locomover

Dá para ir até Arraial do Cabo saindo do Rio e de outras cidades de ônibus, mas lá dentro não há muita opção de transporte. O ideal é alugar um carro mesmo, ou simplesmente se locomover a pé.

As distâncias não são tão grandes, a cidade é relativamente pequena. Se você tem tempo e disposição, vá de ônibus até Arraial e depois caminhe pela cidade. Se não, alugue um carro e está tudo certo.

Quantos dias ficar

Arraial do Cabo é uma cidade relativamente pequena, mas vale a pena ser aproveitada com tempo. Conhecendo um pouco de Arraial do Cabo como conheci, hoje, eu ficaria pelo menos de 4 a 5 dias por lá. Assim é possível realmente aproveitar cada uma das praias lindas da cidade (nós vimos todas numa correria), deitar sob o sol, apreciar o momento, tomar banho de mar, enfim. Além disso, Arraial é tão perto de Búzios e Cabo Frio (outras duas cidades super famosas da Região dos Lagos) que vale a pena esticar a viagem e aproveitar para conhecer essas duas.

Criminalidade

Em nossas conversas com os moradores de Arraial, eles disseram que não há tanto problema com criminalidade por lá. É muito diferente do Rio de Janeiro (cidade) por exemplo. Lá, durante a temporada, há um ou outro caso de arrombamento de carro, e estas coisas comuns em todo lugar de muito turismo, mas nada alarmante. Andávamos sem medo, levando câmera e celular. Não vou dizer que não vai acontecer nada, mas nos pareceu bem mais seguro que outras cidades do Brasil que já visitamos.

Acho que é isso! E aí, gostaram das dicas? Espero que este post te ajude e te inspire para ir até Arraial do Cabo e aproveitar essa cidade maravilhosa. Tem alguma dica para compartilhar? Eu vou adorar te ouvir! Comenta aqui ou manda um e-mail para lais_schulz@hotmail.com

  • Iran C. Pinheiro

    Laís, concordo, o local realmente é show, porém meus elogios vão para o litoral que vocês possuem em SC. Algumas praias são excepcionais e merecem estar na agenda de férias de qualquer pessoa amante do mar, areia e sol (ahh… talvez, às vezes, falte um pouquinho de sol… kkkkk).